A Lunática

Minha foto
Belém, Pará, Brazil
Nutricionista. Canta por aí. Escreve sobre o que vë, ouve e imagina. Ela é aquariana, rapaz uma eterna colecionadoras de momentos e de pessoas. Inconstante e com uma personalidade gigante assim como o mar. A diferença é que ela vai, mas não volta.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Nem Toda Dor Vale a Pena Pequena




Ei moça, que semblante é este? Que tristeza é essa que ocupa sua alma? Deixa eu te animar, te reanimar, te colocar pra cima, te mostrar a beleza de se viver, é que existe tantos motivos pra ser sorrir e poucos pra entristecer, acredite, olhe ao seu redor, consegue ver? Nem toda dor vale a pena pequena.  Aqui a regra é ser feliz, é continuar embora haja espinhos, pedras e mares a sua frente, você possui opções, caminhe, navegue, águas calmas nunca fizeram bom marinheiro, certo? 

Siga, só olhe pra trás se for pra buscar força em quem torce por você, estenda as mãos, intensifique sua vontade, vá, algumas coisas são tão desapegáveis, coloque energia em tudo que fizer e quando faltar paciência empreste a tranquilidade da natureza. Respire. Inspire-se na certeza de que Deus ama você, não há necessidade de mendigar qualquer outro amor.

Se o choro vier por medo, fracasso, engano, deixe rolar, cada lágrima que cair mais forte você ficará. Aprenda com erros, prossiga com a lição e sem arrependimentos, aceite ser imperfeita, trabalhe a consciência, uma personalidade forte não se deixa influenciar. Abra o sorriso, sozinha você nunca estará, independente da estação, inverno, outono ou verão, enfrente seu caminho com coragem, segura em mãos firmes, mantenha os pés no chão, espalhe primavera e alegria por onde passar.

Se ainda assim a escuridão insistir acenda uma vela, abra a janela, deixe o sol entrar, lugares claros iluminam a alma e o coração. Abandone a negatividade, mude sua rota, suas ideias, invente novos sonhos, desenhe figuras no céu, coloque os pés na água, recomece no silêncio, ouça seus pensamentos, faça uma prece, o tempo cura feridas, causa esquecimento, filtre tudo o que lhe é positivo, sopre as dores ao vento. 

Deixe ir. Liberte-se. Crie Asas.
E mais que tudo pequena, nunca perca a fé.



E todo meu carinho e amizade eterna pra essa guria que me faz uma falta danada.
Entre distância e saudade a minha escrita sempre estará ao seu lado, assim como meu coração amiga. |


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Blog Jeito Lunático agradece seu comentário!