A Lunática

Minha foto
Belém, Pará, Brazil
Nutricionista. Canta por aí. Escreve sobre o que vë, ouve e imagina. Ela é aquariana, rapaz uma eterna colecionadoras de momentos e de pessoas. Inconstante e com uma personalidade gigante assim como o mar. A diferença é que ela vai, mas não volta.

sábado, 22 de fevereiro de 2014

A Mais Pedida

Leia ao som de You've Really Got a Hold On Me - The Beatles




Capítulo 1: Partes que partem você numa parte. 

Desculpa se te liguei vai. É que esqueci de fingir minha total indiferença por você. Sabe como é, é que não tô nem aí e não ando virando o rosto pra aquela moça, aquela da rua 15 com quem você passou de mãos dadas quando eu fingia nem olhar e você simulava não me ver. O que cê tava pensando hein? Estar enganando o brilho disparado dos meus olhos? Coisa boba até. Mas esse momento embaraçoso me fez ter vontade de invadir sua casa, varar naquele estúdio e quebrar sua guitarra vermelha, porque sei que esse objeto reluzente é o que faz você ficar com uma seta apontada pra sua cabeça com o letreiro de gostosão, isso claro juntando com aquele microfone que faz de você um vocalista de uma banda por quem todas aquelas meninas de cabeça oca se matem pulando na frente do palco por um segundo da sua atenção. 

Não que eu me importe. 

Só foi vontade mesmo, a guitarra não merece minha total falta de controle (risos!) afinal foi com ela que você tocou a música do Raimundos pra mim, lembra? “Meu cabelo é ruim, vou ser seu salgadinho, cê vai gostar de mim se eu tocar no seu radinho...” E aí você foi bem esperto porque além do Raimundos ser uma das minhas bandas favoritas, cê conseguiu meu sorriso de menina-abobalhada por um cantorzinho-de-meia-tigela e, mais ainda conseguiu que minhas amigas gostassem de verdade de você. 

Sei, , tudo bem eu realmente ficava feliz em me sentar na área vip, dizer pra todos que estava contigo e que tinha maior orgulho de quando anunciavam sua banda e você oferecia a música Mulher de Fases pra mim, essa parte eu odiava porque lembrava nossas discussões quando você gritava da porta “ sua complicada!” E meia hora depois voltava dizendo que mesmo assim eu continuava sendo perfeitinha pra tudo que você planejava pra nós dois e o nosso cão. Malditos sejam os solos de guitarra que tanto já fizeram eu me render a seus pés. 

Taí uma boa conclusão,  acho que gosto mesmo é da sua guitarra e não de você. Tá rindo é? Tudo bem, essa desculpa nunca funcionou com você, por mais de uma vez disse que te amava e você sabe o quanto sou orgulhosa com as questões do coração. Só acho mesmo que você tem que saber que a moça da rua 15 não é legal, sabe? Um motivo? Bem, acho que ela não sabe o porque do Renato ter escolhido Russo pra sobrenome, acho também que ela não sabe quem foram Eduardo e Mônica, nem o por quê daquela música se chamar Baader-Meinhof Blues, não sabe que a música que você gosta de ouvir antes de dormir é Sentimental do Los Hermanos, eeeee acho também que ela jamais assistiu o Garoto de Liverpool. E ela também não sabe que senti tua falta. 

Falta da bagunça espalhada. Falta de deitar em seu braço no domingo. Falta de desafinadamente cantar pra você Stand By Meeeeeeeee. Falta de você na cozinha fazendo brigadeiro me infernizando com Sunday Bloody Sunday nos meu dias de cólicas intensas . Falta de espalhar meus cds com os seus. Falta de você pra assistir todos os filmes da vida do Jonh Lennon só porque eu quero rever pela centésima vez e fazer um trio com você e sua guitarra cantando TWIST AND SHOUT!!!! 

É o suficiente pra você desculpar essa complicada, mas ainda perfeitinha? Porque se não for posso dizer que você ainda continua sendo pra mim o cara do filme 500 Dias com Ela, aquele por quem sempre procurei por aí, por aqui... Você é meu Senhor Darcy de Orgulho e Preconceito e o Edward de Jane Eyre. É o suficiente? Alô? Alô? 

Silêncio. Batida na porta. Ele entra, eu ainda seguro o celular e ele em vez de uma guitarra, um violão pra me deixar mais sem jeito e completamente abobalhada. Ele me abraça e sussurra que nossa noite será longa, não longa de brigas, serão noites como antes. Porque na outra mão ele carrega minha lista de músicas favoritas e diz que hoje tocará todas, mas uma será especial, a que ocupa a primeira posição na lista, diz que tem um motivo bem especial pra querer que eu a ouça.

Ele canta e já arranca todos os meus sorrisos. É tudo que eu gostaria de ouvir e faz todo sentidoI don't like you/But I love you/Seems that I'm always thinking of you/Oh, oh, oh/You treat me badly/I love you madly/You've really got a hold on me/You really got a hold on me, baby"

Querido John Lennon, hoje sou eu quem te devo uma!