A Lunática

Minha foto
Belém, Pará, Brazil
Nutricionista. Canta por aí. Escreve sobre o que vë, ouve e imagina. Ela é aquariana, rapaz uma eterna colecionadoras de momentos e de pessoas. Inconstante e com uma personalidade gigante assim como o mar. A diferença é que ela vai, mas não volta.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Eu Sinto Falta do Seu Amor.


Você já devia saber como é difícil pra mim ter que te procurar - ainda que de uma forma totalmente anônima. Você já devia ter uma idéia de como é embaraçoso pra mim ter que admitir que sinto falta das tuas mensagens de boa noite e bom dia. Você já devia ter percebido que todo esse meu silêncio é uma forma de me proteger de tudo que ainda tenho pra dizer. Você já devia ter deduzido que as frases que solto de vez em quando sobre não me importar  ou não querer saber o que você tem feito da vida não passa de disfarce, de um teatro que inventei pra não ter que confessar o quanto foi doloroso me afastar de você, o quanto precisei de forças sobre humana pra ignorar seu número no meu celular. Ou o quanto passei noites com a cabeça cheia pensando em como tirar você da minha vida. E como poderia tirar da minha vida as lembranças de algo que não terminou? Eu custo a acreditar que você não saiba de tudo isso mesmo que não consiga descobrir que quem está por trás das últimas mensagens e ligações sou eu e toda minha saudade.

Sei que a forma que encontrei de estar perto de você é a mais covarde, mas não posso explicar o que me levou a recorrer a algo assim, talvez não quisesse deixar meu orgulho de lado pelo medo de você me contar que enquanto eu não te superei, você seguiu em frente. Eu não poderia suportar essa dor quando esse medo me acompanha desde que saí da sua vida sem dizer tudo que eu sentia por você e por cada momento que você me deu ao seu lado. Eu sei e me obrigo todos os dias a entender que a estranheza de como expresso meus sentimentos não me ajudou muito. Mas ainda, contudo, você deveria saber que eu jamais dormiria em sua cama se não quisesse acordar todos os dias em sua companhia.

Eu peço gentilmente desculpas por não ter a coragem necessárias nos pés e nos dedos pra conseguir dizer que sinto tanta falta de nós dois, das conversas que entravam pela madrugada, do jeito que você me fazia sorrir tão leve e despreocupada e de como desesperadamente eu sinto a falta da sua voz e do seu amor. Eu definitivamente sinto a completa ausência de você. Não sei até que ponto irei. Se até desistir. Ou se até você me descobrir. Eu só sei que nesse momento eu ainda não posso dizer quem sou porque consciente eu tenho fé em você. Fé em todo aquele sentimento que rodeou nosso tempo juntos. E principalmente, tenho fé em tudo o que acredito e sinto e que você já deveria saber.


quarta-feira, 18 de março de 2015

Reencontros e Desencontros


Quanto tempo mesmo? Quais os momentos que vivi durante o passado que trouxe meus pés até aqui? Esse esquecimento parte da certeza de que quando me levei daqui fui completamente perdida. E não quis voltar. Ou rever. Deixá-lo pelo caminho com a incerteza de que eu poderia ter mostrado um lado melhor de mim me fez ter a segurança necessária pra continuar. Pra não olhar pra trás. Até está pronta novamente. Nem que pra isso precisasse de todos os anos que enfim se passaram. Eu voltei. E vim pra retomar o caminho que planejei nesse lugar. Vim porque através das relações que fracassei eu pude me fortalecer e entender que tudo se vai. Assim como o que eu sentia por cada parte de você que nem ao menos cheguei a conhecer.

Durante passagens que não planejei, pra cada sim da sua presença o meu não se antecipava. As perguntas eram inevitáveis. Perguntas que eu nunca quis responder sem realmente vive-las. O tempo se adiantou pra me testar, eu apenas sorri pela infelicidade de imaginar o antes. De como tudo aquilo havia sido tão importante e motivo de tanta felicidade pra mim. Mas afastei esses pensamentos, eles já não fazem parte do que agora quero pra outro lado da cama. A hora chegou e então sorri mais uma vez e foi sincero, que alegria vê-lo ou revê-lo. Alegria maior foi conseguir respirar fundo e apenas sentir o que já não estava mais ali. Minha admiração sempre será a mesma, tê-lo sob meu olhar me trouxe a recordação do porque criei sentimentos. Aos meus olhos ele ainda tem o mesmo efeito, mas já não há nada em meu coração. 

Enquanto a música alcançava minha mente, as respostas também me alcançaram: Os sentimentos não adormeceram, mas morreram silenciosamente e lentamente em cada decepção que causei a mim mesma ao recordar das atitudes infantis que tive. Não houve culpa sobre ele. Ele nunca conheceu a garota que esteve ali naqueles poucos dias. Ele sequer quis conhecer afinal. Mas esse pensamento já não me incomodava como antes. Foi intensamente boa a sensação de vê-lo sem desejar seus os braços em volta de mim. Eu o esqueci. E no fim não precisei me esforçar em nada, ele consciente ou não, me deu grandes e fortes razões pra não deseja-lo novamente. Sob minha visão e audição, ele enterrou qualquer vestígio do que ficou. E tudo se tornou ao contrário de um final passado que tanto carreguei comigo. Dessa vez a garota que se manteve no controle e calada, era definidamente eu. E a atitude infantil que outrora tanto me decepcionou já não estava em minha conta de culpa. 


No dia seguinte eu me despedi com flores e palavras do passado e de qualquer que tenha sido o sentimento que senti algum dia. A certeza do adeus veio da decepção do fim de noite que não me afetou. Mas quando o vi partindo, ainda parada na porta tomei a decisão que me fez infinitamente feliz: “Você fica. Porque um amigo verdadeiro se faz quando o sentimento de amor vai embora”. Tenho um amigo que levo pra vida inteira, porque com ele também foi assim.

terça-feira, 3 de março de 2015

Carta Para o Ex da Minha Namorada



Escrevo pra contar que a cada passo que você deu pra frente ela andou pra trás carregando a dor e o desespero de uma relação condenada ao fracasso unilateral onde até o fim ela lutou por vocês dois. Escrevo para ter a certeza que você não se tornou mais homem quando a traiu, quando a machucou, quando a usou ou mesmo quando desfez os planos de um relacionamento de anos sem nenhuma consideração por quem dormiu tantas noites ao seu lado. Escrevo pra dar a certeza do clichê "o mundo dá voltas", Mas você só saberá/sentirá essa verdade quando chegar a sua vez e juntamente com sua certeza o arrependimento mais cedo ou mais tarde também virá. O que me leva a escrever pra agradecer o presente que você me concedeu ao deixá-la livre, pois agora o lugar vazio que você deixou sem razão foi ocupado por mim e por todas razões que possuo pra fazê-la feliz.

A mulher que você abandonou por motivos inexplicáveis e injustificáveis tem me surpreendido com sua garra, força, paixão pela vida e todos os sentimentos que apenas um bom coração possui, qualidades estas que você cegamente deixou ir embora sem reconhecer que tudo nela vale mais do que qualquer outro motivo que você um dia considerou importante. 

Hoje eu dedico esse tempo para escrever contando que apesar do coração partido, da insegurança, do medo, de inúmeras razões pra ela não tentar. Ela me escolheu. E então se tornou a dona dos olhos mais lindos que já vi e não há nada mais importante pra mim do que ver de volta em seus olhos o brilho de uma esperança única de quem agora encontrou o amor certo.  A ela dou a certeza eterna de que sua felicidade agora existe e veio a partir do momento em que decidiu acreditar novamente.

Assinado:
O homem da vida da sua ex-namorada.