A Lunática

Minha foto
Belém, Pará, Brazil
Nutricionista. Canta por aí. Escreve sobre o que vë, ouve e imagina. Ela é aquariana, rapaz uma eterna colecionadoras de momentos e de pessoas. Inconstante e com uma personalidade gigante assim como o mar. A diferença é que ela vai, mas não volta.

sábado, 26 de outubro de 2013

Ligação

Cada hora que passou e as mentiras que contou 
por alguém que talvez deixei de conhecer...
| Nx Zero|



- Alô?
Seriamos dois malucos, quietos e frios?

Charme sem volta e confissões a parte. Volta, foge, finge. Pode me ouvir? Com aquele meio sorriso que me fascina e os olhos verdes que não me juram amor eterno ele nunca se vira, não quer perder tempo com muito, pouco ou quase nada. Volto porque me chama com suas imperfeições, me encontra com suas loucuras e me tenta com suas palavras monossilábicas e imprevisíveis. Então senta. Garçom, por favor duas doses de tequila, sal e limão pra um começo de conversa sobre o que não temos. Vem, me olha, me fala de você sem rodeios, das suas atitudes antes de ser um homem politicamente infeliz, me conta mentiras e eu prometo te fazer sorrir com verdades, a gente pode ficar a noite inteira aqui, vou entender motivos, me fazer de incerta e confessar como imaginei nosso reencontro depois da última desconversa. 

Eu irei te mostrar falhas e incrédulo ao meu discurso você sorrirá pra mim, recolherá suas mentiras e partirá sob a minha visão por entre qualquer porta que esteja aberta. Então primeiramente me ouça e olhe pra você e veja o que você foi e o que você é, alguém que depende das decisões dos outros, custo acreditar que esse sonho  de urnas e puxa sacos é um sonho seu. Um sonho? Ou uma vida sem opções? Responde. Me enfrenta. Aponte meus defeitos e faça com que isso possa esconder os seus. Me deixe ao menos falando sozinha. Me dê algum motivo pra acreditar que você não é quem foi. Seu sorriso me enfraquece, seu abraço só segura o que não toma de uma vez pra si. Talvez você só não possa ser mais quem foi

São compromissos, viagens, sem terra firme, sem lugar pra voltar, reuniões, discussões e essa rotina incansável por quatro anos. O perfeito do imperfeito. Não adianta me punir por suposições absurdas.  Não foi por um servidor do poder Legislativo que me apaixonei, foi por um homem comum, por seu sorriso, olhar e sua capacidade de me fazer sorrir e sentir saudades. Só que agora você já  não é capaz de sentir e nem de despertar isso em alguém. E mesmo me contestando, escute suas palavras. Esse novo você só consegue impressionar seu próprio publico, feito de interesse, fingimento, imaturidade e desconfiança. Me fala? Quem são aqueles em que você pode confiar dentro dessa bolha politica?

Enquanto você se preocupa com os outros eu deixo de me preocupar com você e o seu coração. No fim é apenas isso que você quer. Eu aqui mais uma vez assistindo você se render e eu me agarrar em esperanças apenas pra não partir,  mas nesse momento olho pra nossa única foto juntos, desligo o celular, juro nunca fazer essa ligação e deixo você ir. Seguro as malas e também vou. Serão três meses com toda desesperança no coração, cada chance por você desperdiçada só me faz querer ser forte o suficiente pra não voltar pra todas as mentiras contadas pelo seu olhar quando eles repousam em  mim.