A Lunática

Minha foto
Belém, Pará, Brazil
Nutricionista. Canta por aí. Escreve sobre o que vë, ouve e imagina. Ela é aquariana, rapaz uma eterna colecionadoras de momentos e de pessoas. Inconstante e com uma personalidade gigante assim como o mar. A diferença é que ela vai, mas não volta.

domingo, 4 de maio de 2014

Quem é Você?


Não há uma boa noite para virar de costa e ir embora [...]



Com todos os carinhas errantes perdi o dom de acertar alguém que realmente abrisse os olhos e coração pra mim. Foram erros, atrás de erros, términos dolorosos e cervejas baratas que me faziam esquecer da minha má sorte com o amor. Entende? Eu vi você por alí, tinha o ar de garoto sonhador, mas não dei muita atenção porque a garota do seu lado parecia sonhar também. 

Eu fui embora tantas vezes e nas raras voltas ao mesmo lugar encontrava você, mas parece que a última vez se passou em um espaço de tempo maior, quantos anos então? Não havia mais nada, espera, a não ser o seu cabelo bagunçado e o seu jeito desarrumado tentando parecer ainda sonhador, mas sem nenhum resquício de esperança, a garota não estava presente e você nem ao menos percebia seu descontrole em manter suas mãos sempre ocupadas. 

Eu estava no lugar de sempre, a margem da sua vida, não quis admitir, mas na verdade, acho que sempre retornava aquele fim de tarde pra saber do estranho moço que pensei poder fazer mais feliz. Mas quem eu quero enganar afinal, não podia nem manter meus cortes fechados, como idealizava suturar as suas feridas que de longe sangravam. 

Um total desconhecido que jamais havia levantado a cabeça pra olhar a moça do outro lado. Eu vi você em passos apressados e fui atrás, minha impulsividade sobre os meus pés. Apenas era você e o seu sorriso. Era só você. Com todas as marcas, o coração em pedaços, os olhos sem vida e as mãos ocupadas. Nesse momento, eu poderia te levar comigo a qualquer lugar e colocar você em todas as canções que ouviria no futuro.

Quem é você? E me diz como segurou minha vida e o peso do meu passado condenado por histórias tortas e sem futuro. Quem é você? Que passou por mim como uma desconhecida e salvou de me consumir em mim mesmo. Tanta gente por aí, tantos erros, tantas pessoas espalhadas nas curvas do meu caminho, tantas pessoas que eu encontrei e só fizeram me perder mais, então quem é você? E por quanto tempo se perdeu de mim? Quem é você que me devolveu o tempo, o sorriso, o sol e saiu da minha vida com um simples se cuida sem deixar passos no chão e sem esperar que eu te contasse que esperava você aparecer em todas as raras vezes que voltava e sentava do outro lado, sem chamar atenção pedia uma cerveja suja e vagava sem destino pra ausência do seu olhar.