A Lunática

Minha foto
Belém, Pará, Brazil
Nutricionista. Canta por aí. Escreve sobre o que vë, ouve e imagina. Ela é aquariana, rapaz uma eterna colecionadoras de momentos e de pessoas. Inconstante e com uma personalidade gigante assim como o mar. A diferença é que ela vai, mas não volta.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Sempre


Vem cá, abre a porta e me dá um susto. Chega perto e diz que ainda temos tempo. Temos uma chance. Ou até mesmo uma tentativa. Me dá esperança, eu até me faço de criança só pra acreditar. Tenho pensado na gente de uma forma tão insuficiente, eu quero voltar. Encontrar aquele momento sereno que você apareceu me dando mil razões pra não te deixar. Quero te olhar, me faça ficar e tudo que não aconteceu eu arrumo um jeito de realizar, felicidade, eu te prometo, não vai faltar. A gente dança nossa música com a sensação de que estamos onde deveríamos estar. Você consegue ouvir? Nossa música tem história, tem nossas mãos, nossos desencontros e reencontros. Eu não posso desistir. Não outra vez. E se você escutar a nossa canção você vai saber que também não pode me deixar ir. 

Teu recomeço não me fez seguir, partir me fez querer te buscar. Então me diz, ainda há espaço na sua vida que eu possa ser incluída sem data pra desocupar? Sinto sua falta e se a nossa música ainda toca na nossa antiga casa sei que eu não sou a única com fé de que recomeços não são tão difíceis quando duas pessoas resolvem tentar. Vem cá, abre a porta, entra. Eu te espero com o melhor vinho e com proposta de não me afastar se o mundo novamente me chamar. Eu encaro contigo o futuro que aguarda pra ver nós dois juntos "através do vento, através da neve, através da condução da chuva". E essa vai ser pra sempre a nossa música. A gente pode dançar?  Eu posso ouvir você sussurrar Always prometendo que irá me amar não importa o preço que pagará. Viu. Eu não disse, a letra ainda é nossa. Intensa como a história que a gente não cansa de protagonizar. 

Somos os mesmos, estaremos lá um pelo outro ainda que a distância seja tão rigorosa, ainda que o tempo dobre a aposta jogando pra gente não ganhar. Somos o contra que insiste em fazer dez anos serem poucos. Nossa música é nosso ponto e é através dela que sempre voltamos. Por nós sempre vamos lutar. Como diz Bon Jovi estarei lá por você ainda que a minha frase não consiga rimar. É pra você que meus textos são marcados em formas de diários com a única voz e olhar ímpar que me faz te lembrar. Nós dois nunca vamos cansar de nos esperar. Quando a nossa versão de Always (1990) tocar, é pra você que eu sempre, sempre, sempre vou querer voltar. Nossos destinos podem ter estradas diferentes, mas nossas vontades ainda serão o suficiente se o nosso coração, alma e amor sempre desejarem pertencer ao mesmo lugar. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Blog Jeito Lunático agradece seu comentário!