A Lunática

Minha foto
Belém, Pará, Brazil
Nutricionista. Canta por aí. Escreve sobre o que vë, ouve e imagina. Ela é aquariana, rapaz uma eterna colecionadoras de momentos e de pessoas. Inconstante e com uma personalidade gigante assim como o mar. A diferença é que ela vai, mas não volta.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Uma História pra Contar | Meu Depoimento |





Em abril de 2007, quando eu tinha 17 anos recebi a noticia que nunca achei que receberia. Fui diagnosticada com Linfoma de Hodking Estágio II. Com 17 anos eu estava cursando o segundo período de Nutrição, animada por ter entrado na faculdade com 16, com expectativas de concluir com 20 anos. Com 17 anos saia com os amigos e curtia minha beleza juvenil. Depois de 2007, minha vida e minha personalidade jamais seriam as mesmas. 

Largar tudo e começar um tratamento longe da minha cidade não era uma decisão fácil. Apesar da revolta com Deus e com todo mundo e de dizer que não faria o tratamento, abandonei tudo e fui. Foram 8 meses de tratamento, sendo 7 de quimioterapia e 1 de radioterapia. Quimioterapia, palavra que dá cala frios e medo em qualquer pessoa. E não é por menos, nunca tive uma sessão sem sofrer as reações enquanto tomava a medicação, cada sessão era um sofrimento que nunca pensei que enfrentaria.  A quimioterapia era cansativa.  E no dia seguinte os cabelos estavam no travesseiro apenas pra me lembrar que o que enfrentava era real. E enquanto os cabelos caiam minha vaidade ia embora. Primeiro o cabelo, depois meu peso foi diminuindo cada vez mais. Era quase impossível me fazer me olhar no espelho.

Os primeiros meses foram terrivelmente difíceis, mas depois fui me acostumando a rotina hospitalar, as pessoas, os médicos e enfermeiros. Fiz amizades incríveis e encontrei uma segunda família, o que pra mim foi de imensa importância já que o tratamento era em outra cidade longe da minha casa, quem me acompanhou durante todo esse tempo foi minha vó. Minha mãe e minha irmã tinham que trabalhar pra enviar o dinheiro com o qual me mantinha lá. E quando pensei que voltaria pra casa tive que enfrentar a radioterapia, Com o corpo todo marcado tinha que pegar 2 ônibus de madrugada pra chegar ao hospital as 7:00. Nenhuma parte do tratamento foi fácil. Não é todo parente que hospeda de bom grado em sua casa alguém doente. Mas graças a Deus, a uma tia e um tio muito queridos eu venci o tempo. 

O Câncer me ensinou os maiores valores da vida: A fé, que achei que tinha perdido, mas que reencontrei ao longo desse caminho; A família, que apesar de longe estiveram ao meu lado e os Amigos, poucos ficaram, mas os que ficaram me deram força e carinho todos os dias. Quando acabou e voltei pra casa tudo havia mudado, tudo em mim era diferente: o olhar, os gestos, o pensamento, a forma de ver o próximo, até a forma de ver minha própria vaidade. Os meus valores eram totalmente diferentes. E hoje ainda são. Ver e ouvir relatos de tantas pessoas, de pessoas desenganadas, de mães com medo de perder seus filhos, filhos com medo de perder seus pais. São relatos de pessoas que te fazem sentir na pele a dor que eles carregam consigo. 

Quando olho pra trás me sinto tão forte. Tão viva. Tenho orgulho dos valores que conquistei e dos quais abandonei. Tenho orgulho de ter tido Câncer. Aprendi com o tempo que Deus não podia nos dar maiores provas do que o Amor e a Fé que Ele tem em nós. Costumo dizer que não há nada que eu não possa enfrentar hoje. Conheci o sofrimento de uma doença tão desesperadora. E essa doença me fez ser quem sou hoje. 

Tenho 23 anos e há 5 estou curada. Retornei pra Faculdade de Nutrição, curso o 7º Período e escolhi a pós graduação em Oncologia. São pra esses pacientes que quero dedicar minha vida e meu trabalho.


O Câncer pode ser encarado de duas formas: Uma doença a qual você não quer lutar contra e que pode acabar com sua força e sua fé ou uma Doença que pode te ensinar valores inigualáveis, que pode te transformar em alguém com a maior força e a maior fé que já existiu. Uma pessoa capaz de amar, de amar tanto o próximo e as pessoas ao seu redor. Uma pessoa que ama tanto a vida e a Deus que aceita de olhos fechados todos os desafios que ainda virão, pois sabe que com força, fé e amor pode superar qualquer dificuldade. 

É só abrir os braços e Deus estará pronto pra te pegar e suspender em um abraço forte. E com Ele você pode caminhar tranquilamente mesmo estando em meio tempestades e águas turbulentas  Você superará e sorrirá. E esse será o sorriso mais lindo que você já deu.





E esse é meu depoimento pro Site Nutrição em Oncologia 
Dheysse Araújo de Lima